Menu

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Kuala Lumpur: primeiras impressões (e como ir do aeroporto à cidade)

É quente. A Malásia é quente. E úmida. Saímos de uns bons - 3 graus em Frankfurt; a irmã I., que é bacana, foi com a gente até o ponto do ônibus para o aeroporto e trouxe de volta os casacos. Mas embarcamos de roupa térmica, calça comprida e casaquinho. Da roupa térmica nos livramos no aeroporto de Kuala Lumpur, mas foi sair dele e começar a suar.

Depois de um monte de atrasos, o voo chegou às 8 e meia da noite de terça-feira, 22 de janeiro. Até desembarcar (fiscais ficam na porta de saída conferindo o nome dos passageiros) e pegar o monorail para o outro prédio foram uns 30 minutos. A imigração foi rápida, fácil e moderna: digitalizam os dois indicadores, conferem passaporte, carimbam e botam um selo (do qual vão tirar um pedaço na saída do país). Não pediram para ver nosso certificado de vacina contra febre amarela nem perguntaram nada. Só depois da imigração é que pegamos as bagagens, e passamos pela alfândega sem piscar (eu estava preocupada com a pilha de remédios que a gente estava levando, mas nem precisava). Só vimos uma moça sendo selecionada para inspeção. Deve ser porque ela tinha muita bagagem para uma pessoa só.

Entrada do hostel

Na saída, usamos o VTM para sacar 500 MYR (malasyan ringgit, a moeda local, que vale 1/4 de euro) em um caixa eletrônico. (Checamos depois, e a taxa de saque foram os 2,50 euros tradicionais do VTM, e a cotação usada, 4,03 MYR por euro). 

Para o centro da cidade, pegamos o ônibus. Mais informações sobre o ônibus no nosso livro de viagem.

Conseguimos chegar no albergue às 11 da noite. Ele fica bem no centro da cidade, perto do Mercado Central. O visual é muito parecido com o centrão de BH, mas o clima é outro: não nos sentimos nem um pouco ameaçados.

Foi fácil chegar no hostel; difícil foi encontrar o quarto. A moça da recepção nos deu a senha errada do corredor onde ficaríamos; como a porta não abriu, achamos que o quarto estava em outra ala e saímos subindo e descendo escadas. Com a bagagem nas costas, a roupa de viagem e calor úmido com que não estávamos mais acostumados, ficamos pingando.

A recepção precisou  mandar um segurança para nos ajudar. Ele também apanhou para achar o quarto. No fim das contas, era naquele primeiro corredor, só que a senha era outra. Pediram desculpas, e a moça da recepção apareceu no quarto logo depois para pedir desculpas de novo. Viu como faz, Ethiad?

6 comentários:

  1. Lud, vcs estão viajando demais! Estava eu aqui bobinha achando que vcs ainda estavam em Lisboa... Mas não deve ter dado pra cansar ainda não, né?
    Bjs! o blog tá lindo!

    ResponderExcluir
  2. E domingo é a vez de CIngapura. Mas até agora não estamos nem perto de cansar. Estamos só nos divertindo e passeando no ritmo que a gente quer. E com o calor daqui o ritmo é devagar...

    ResponderExcluir
  3. Agora vcs tão do outro lado do mundo,uaua q aventura!Estou adorando os relatos,boa sorte viajantes :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E nos estamos adorando estar do outro lado do mundo. Primeira vez na Ásia começando com Kuala Lumpur e Singapore é muito bom. Não dá para estranhar demais não. Vamos ver o que vai vir pela frente.

      Obrigado pelos desejos de boa sorte.

      Excluir
  4. Oi gente!!! Que legal!!! Aproveitem por mim!!! bjs da Edna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, Edna. Pode deixar. Acho que você ia gostar e muito daqui.
      Beijos,

      Leo

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...