Menu

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Estudar no exterior: escolher o curso e fazer a inscrição

Escolhi a Aliança Francesa para estudar francês em Estrasburgo porque:

1) o site deles tem todas as informações sobre cursos e preços;

2) estudei 3 semestres na Aliança Francesa de Brasília e gostei (principalmente da mediateca. Mas não existe nenhuma ligação direta entre as Alianças e eu não pude, por exemplo, pular o teste classificatório pra saber em que nível eu ia me encaixar).

3) a irmã D. já estudou na AF de Paris e aprovou.

A AF de Estrasburgo abre turmas novas de todos os níveis em todo começo de mês. AFs em algumas cidades grandes, como Paris, abrem turmas novas toda semana.




Quem vai fazer curso de três meses ou mais precisa de visto de estudante (brasileiro, e várias outras nacionalidades, só podem ficar 90 dias na França sem formalidade/autorização). Nesse caso, a inscrição e parte do pagamento são feitos com bastante antecedência, para a AF fornecer um certificado que a pessoa vai usar no processo de visto. Esses valores são pagos por meio de transferência internacional (os bancos brasileiros fazem, mas não sei quanto custa, porque não precisei).

Quem não precisa de visto pode se inscrever até pelo menos 8 dias antes do início do curso (imagino que seja para eles fecharem as turmas). Por e-mail, consegui diminuir esse prazo para 4 dias. Eles me mandaram o teste escrito, eu fiz, escaneei e mandei de volta; ficou faltando só o teste oral, que foi marcado para o dia seguinte a que cheguei na cidade.

Na quarta-feira 24, fui à AF fazer o teste. Ela fica em um prédio moderno, pertinho da Petite France, e ocupa o primeiro e o terceiro andares. Estava vazio neste dia; só o pessoal da secretaria e uns poucos alunos (eu entre eles). Como cheguei adiantada, esperei um pouquinho bisbilhotando os diversos folhetos e revistas sobre a cidade que estavam à disposição.

A prova oral é tranquila: o coordenador pede para você se apresentar, pergunta o que você fez nas últimas férias e há quanto tempo está na França. À medida que você vai respondendo, ele vai aumentando a complexidade das perguntas: pede pra você contar o último filme/livro que viu, qual é seu objetivo ao aprender francês, o que você pensa do futuro da sociedade. É claro que eu me empolguei e o moço tinha que dizer "ok" pra eu parar de falar.

Findo o teste, voltei à secretaria e paguei a inscrição e o curso. Eles aceitaram cartão de débito (Visa Travel Money) e aceitam cartão de crédito também.

Perguntei sobre o livro-texto, e me disseram que o professor falaria disso na primeira aula.

Prontinho! Aí foi só esperar as aulas começarem na segunda-feira.

4 comentários:

  1. Dearest unknown Lud & Leo,

    Sempre leio e releio os posts de vocês (desde que li um bem antigo sobre dinâmicas de grupo que eu me apaixonei haha). Falando em cursos, aulas de idiomas e vocabulários, fico curiosa em saber: depois de tanto tempo aí pelo mundo, como vcs lidam com a questão do diálogo, das interações cotidianas? é todo mundo Muito Comedido, como conta o folclore (e só nós brasileiros os Most Inconvenientes Tagarelas?). Você escreveu algo sobre a tagarelice no post da viagem de balão (eu VOU pagar mais 60 euros como sugerido, obrigada!), mas vos pergunto se é essa a sua percepção **no geral**. Muito obrigada. Felicidades. Valéria.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Valéria!
    O que a gente tem percebido por aqui é que as pessoas são mais discretas mesmo. Exceto os italianos, os espanhóis, os gregos, os turcos - e os franceses ao debater qualquer tema! Ou seja, acaba variando bastante.
    Agora, brasileiro tem um hábito específico, que é conversar aos gritos. Isto é, as pessoas estão a 2 m uma da outra e, em vez de chegar perto uma da outra, se comunicam dali mesmo.
    Mas não dá pra generalizar, né? Porque, em viagens, a gente só percebe os brasileiros exuberantes. Os comedidos (e é claro que eles existem) passam batido.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lud & Leo,
      Ok. I got it. Vocês dominam a arte da sutileza como poucos, mas eu Entendi. Mais uma vez, obrigada; e divirta-se no seu curso de francês, que ninguém é de ferro. Abraços.
      Valéria

      Excluir
  3. yey! o post que eu mais esperava! também vou estudar na frança e tava ansiosa pelas dicas e observações da lud :)

    sou fã de voces, e leitora assídua;)

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...