Menu

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Skopje, o destino onde comemoramos 10 anos de casamento!

Comemoramos os 9 anos de casados na França, na linda cidade de Colmar. Isso depois de ter morado um mês em Paris. Aí ficou a dúvida. Se comemoramos 9 anos na França, qual destino seria ainda melhor? Não tive dúvida, planejei nossa viagem para comemorarmos 10 anos em Skopje, a capital da Macedônia! Super romântico de minha parte, não é? Confessem, marido melhor impossível.

Museu de Arqueologia
Brincadeiras à parte, acabou coincidindo da nossa data de comemoração cair quando estávamos em Skopje. E olha, foi muito melhor que a encomenda.



Sobre nosso destino de comemoração, a cidade de Skopje: desde 2010 que o ritmo anda forte com muitas obras pela cidade, principalmente no centro, a poucos metros de onde ficamos hospedados.

Após a independência da Macedônia, e com dinheiro que não sabemos de onde veio, resolveram dar uma cara de capital europeia para a cidade.

Aí o que o governo fez? Torrou os tubos de um país pobre, com vários problemas, segundo a população, e está construindo uma doideira estilo império romano que mais parece filho da Disney com Las Vegas. Mas quer saber? Eu achei o máximo!

Ainda falta alguma coisa para ser construída, mas o que já existe é bem fotogênico. E olha que os barcos (sim, dois barcos fixos no rio), vários prédios públicos e até hotéis ainda estão em obras. Até a fortaleza que tem no alto do morro está sendo refeita. As muralhas já estão lá, são antigas e bonitonas.

Para dar um efeito ainda mais Vegas, precisam ver como fica de noite. Parece uma versão ao ar livre do Cassino Caesar.

Skopje é uma cidade em busca da sua identidade. Na verdade, a Macedônia é um país em busca de suas raízes, de criar uma identificação da população com a nação, já que faz pouco tempo que são independentes. Além de serem o patinho feio, em termos econômico, das federações que faziam parte da antiga Iugoslávia. Mas só em termos econômicos: o país é lindo.

Luz do fim do dia iluminando o teatro da cidade. 
A cidade também é famosa por ser o local de nascimento da Madre Tereza de Calcutá. Sim, ela é de ascendência albanesa, nasceu na Macedônia e leva Calcutá no nome. Lógico que a cidade não deixou isso passar batido e construiu um monumento para ela.

Agora, falando em monumento. Como tem estátua! Como tem fonte! Como tem herói da pátria retratado em estátua ou conjunto de estátuas! Escultores por ali se deram bem. Nunca vi tantas na vida em tão pouco espaço. E não são estátuas pequenas não. A maioria é grande, muito grande, absurdamente grande como a gigantesca estátua do guerreiro no cavalo que fica bem no meio da praça central da cidade.

O centrinho, onde ficamos, é bem legal apesar de algumas obras ainda em andamento. Fica tudo ali grudado, uma atração na outra. A praça da Macedônia, com a gigante estátua do guerreiro no cavalo (parece que era chamada de Alexandre, o Grande, mas rolou muito estresse e ainda rola com a Grécia), o portão da cidade, uma espécie de arco do triunfo tinindo de novo, um belo parque recheado de fontes e estátuas, uma antiga ponde de pedra, o cartão postal da cidade, vários prédios administrativos, museus e o teatro, o antigo e fofo bairro turco e o caminho até a imponente muralha da antiga fortaleza. Some isso a um rio bonitinho, preços camaradas, muita gente curtindo o final de primavera e início de verão na rua e tem a receita para um destino bem legal. No nosso caso, um destino bonito e barato para comemorar 10 anos de casados.

E fica o desafio. Tente contar quantas estátuas aparecem nas fotos deste post. Acho que dá para a gente completar mais um mês de casados antes de alguém acertar a conta.

Outro ângulo da ponte de pedra.

A ponte de pedra de Skopje é um dos símbolos da cidade. 
Estátua equestre de Alexandre, o Grande. 

A  estátua de Justiniano é de mármore, veio de Florença e custou muitas centenas de milhares de euros. 

Barco em construção. Não vamos nos admirar nada se depois de pronto rolar um show igual ao de Las Vegas.

Entrada da fortaleza. Chegamos às 8 da manhã e só abria às 9. Sorte que o portão estava aberto.

Vista da fortaleza de dentro dela. 

Vista da fortaleza para a cidade. 

O simpático bairro turco.

O simpático bairro turco (2). 
O Museu da Luta da Macedônia
A ponte de pedra não é a única. Tem várias, e essa nos parece inspirada na ponte Alexandre III de Paris. 
Essa estátua devia ter uns 4 metros de altura. 
À noite, as luzes coloridas das fontes se acendiam.










Algumas estátuas eram engraçadinhas, com essa banda. 




O arco do triunfo macedônio.

O memorial da Madre Teresa.

O memorial da Madre Teresa (2).












Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...