Menu

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

De Viena para Budapeste de onibus

Tchau, Viena! Olá, Budapeste!


Fizemos o trecho de ônibus. Não foi barato - custou 22 euros comprados pelo site da Eurolines austríaca -, mas foi bem mais em conta que o trem. E, em termos de tempo, foi praticamente a mesma
coisa.

Continue lendo o post logo abaixo !
--------------------------------------------
O blog mudou: agora as informações e as fotos estão disponíveis, de maneira muito mais organizada e temática, em livros. Já são oito, dois deles gratuitos (Holanda e Nice). Basta clicar na capa do livro para ir para a página de venda ou, no caso dos livros que são de graça, de download.

Outra opção é entrar em contato conosco por meio do e-mail ludleopelomundo@gmail.com. Por ele passaremos a informação de como comprar todos os livros já lançados e - ainda a serem lançados este ano! - por apenas 30 reais. Se a pessoa já comprou algum dos livros, a gente abate do valor de 30 reais o valor já pago.

Divirtam-se! 




















































































O livro 1 tem 50 páginas e relata nossa passagem pela Malásia, Cingapura, Tailândia, Vietnã e Camboja. São mais de 80 fotos, toda a logística de transporte e hospedagem, os custos diários, mais de 40 dicas e link para um mapa na internet com todos os locais pelos que passamos corretamente indicados, com mais detalhes e informações. 

O livro 2 tem 112 páginas e conta a viagem pela China, Macau, Hong Kong, Coreia do Sul e Japão. São mais de 200 fotos, toda a logística de transporte e hospedagem, informações de como ir por conta própria até a muralha da China, ao museu com os guerreiros de terracota, à pequena Zhujiajiao (a Veneza da China), uma dica importante para economizar com o trem bala no Japão (que não é o passe da JR), os custos diários e mais de 50 dicas. O livro também traz acesso aos mapas na internet com mais informações e todos os locais que visitamos, e mais alguns que achamos que demos bobeira em perder, corretamente marcados e indicados. 

O livro 3 tem 167 páginas e narra a aventura de 2 semanas em Copenhague e a nossa volta de 8 dias pela fantástica Islândia. São mais de 300 fotos e 50 dicas. Como os demais livros, traz todo os custos da viagem, a logística de transporte e estadias e os tradicionais mapas. E olha que achar no mapa o local certo de algumas das atrações na Islândia não é fácil, não. Com nosso mapa, você não vai ter esse problema. 

O livro 4 tem 232 páginas e é sobre o mês que passamos no verão europeu de 2013 viajando por Polônia, Suécia, Estônia, Finlândia, Noruega, Lituânia e Estônia. De quebra colocamos o relato de nosso retorno à Finlândia no final de 2013 em busca da famosa aurora boreal. Não ficou cronologicamente correto, mas geograficamente está perfeito. São mais de 400 fotos e 20 dicas (menos dicas do que o de costume porque são países mais fáceis de explorar).

O mais bacana são as explicações de como ir por conta própria da cidade de Cracóvia para o campo de concentração de Auschwitz e para a mina de sal de Wieliczka, assim como fazer o passeio conhecido como Norway in a Nutshell, comprando tudo sozinhos em vez de usar um pacote. A economia paga o preço do livro um monte de vezes! 

Além disso, a logística de transportes e estadias, os custos diários e totais e dicas para fotografar a aurora boreal. É que a danada não é fácil, não. Também disponibilizamos links para os mapas dos destinos, com as atrações, estadias, meios de transporte e mais assinalados corretamente e com mais informações. 

O livro 5 tem 259 páginas e é traz as informações e relatos dos 45 dias que passamos no final da primavera e início de verão de 2014 viajando por Bulgária, Romênia, Sérvia, Macedônia, Albânia e Montenegro. São mais de 400 fotos e 60 dicas, principalmente sobre se locomover na região, que sem dúvida é uma das menos fáceis da europa. 

O livro 6 tem 262 páginas e é sobre a primeira metade da aventura pelos Bálcãs, viajando pela Croácia, Bósnia Herzegovina, Eslovênia e depois seguindo para a Áustria e Hungria. São mais de 400 fotos e 30 dicas.
O livro traz a logística da viagem, dicas de como se locomover de uma cidade para outra, além dos custos total da viagem. 

De quebra, em todos os livros, fornecemos links para mapas na internet com todos os locais citados corretamente marcados, facilitando quem queira viajar para esses locais.

O livro 7 traz o nosso mês pela Holanda após a viagem para China e Japão e o livro 8 o mês em Nice, exatamente antes dessa viagem. Esses dois volumes são gratuitos. 






































-----------------------------------------
(continuação do post)

De Viena para Budapeste de ônibus


Nosso ônibus saiu às 11:50 e chegou pontualmente em Budapeste na hora marcada, 14:45. E saiu completamente lotado. Acho que se a gente tivesse deixado para comprar na hora não teria lugar.

As informações práticas de onde pegar o ônibus em Viena, como foi a viagem e o que é necessário fazer antes do embarque estão no nosso livro 6 e em seu mapa.  

6 comentários:

  1. Gosto imenso do vosso blog, mas relativamente ao comentário da foto, acerca de nadar no Danúbio, não foi o mais feliz...
    Os sapatos são feitos de bronze e seu donos nunca voltarão. Trata-se de um memorial, em homenagem aos judeus húngaros executados pelo governo fascista durante a segunda guerra mundial. No outono de 1944, o partido húngaro fascista executou diversos judeus, entre eles crianças e mulheres, e também oponentes ao governo. Os judeus era alinhados na beira do Danúbio, baleados e seus corpos eram jogados no rio. Antes, removiam seus sapatos, já que este item eram valioso na época.
    http://egeszsegedre.weebly.com/1/post/2012/3/sapatos-de-bronze-na-beira-do-rio-danbio.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Puxa, a gente não sabia! Muito obrigada por contar aqui. Vamos mudar a legenda agora mesmo.
      Abraços!

      Excluir
  2. Oi Lud tudo bem? Gostei muito do blog e especialmente deste post, antes de ler aqui não tinha pensado em fazer o trecho Viena-Budapeste de ônibus. Mas gostaria de perguntar o seguinte: o que me preocupou foi ler que pessoas foram no corredor. Você sabe dizer se, uma vez comprado o bilhete pela internet, teremos assento garantido ou ainda assim corremos o risco de ir em pé? Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o risco é no verão, na alta temporada. Mas para evitar, é checar mais cedo. Quem faz o check-in primeiro embarca primeiro e garante o assento. Sinceramente, não lembro se a pessoa que compra pela internet tem o assento garantido. Deveria ter né? Se bobear, o pessoal que foi no corredor foi a galera que pegou o ônibus no aeroporto.

      Excluir
  3. Gostaria de tirar uma duvida tem parada nessa viagem ou o onibus vai direto viena-budapeste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O nosso parou só por 5 minutos no aeroporto de Viena para pegar mais passageiros.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...