Menu

domingo, 30 de novembro de 2014

Trem de Santiago de Compostela até León

Foi uma viagem surpreendente. Para começar, mais uma vez, ficamos impressionados com os trens espanhóis.

Novo, rápido e muito confortável. Bastante espaço para pernas e bagagens, tomadas individuais para carregar equipamentos, tvs nos vagões e até atendentes que passam oferecendo fone de ouvido. Interessante que o de Madri para Santiago não tinha tomadas. Este sim. Vai entender a falta de padrões.

Estação de trem de Santiago. Fica na parte baixa da cidade. É preciso subir escadarias e depois ruas para chegar no centro.  Ainda bem que León é planinha. Estávamos sentido falta. 

A viagem de Santiago para León também nos agradou em termos de paisagem. Apesar do trem ser rápido, durante uma boa parte do trajeto ele andou a baixas velocidades porque era um pedaço cheio de curvas. Foi exatamente este pedaço que achamos mais bonito. Pelo rio, pelas paisagens, tudo muito outonal. Até mesmo as vinícolas por quais passamos.

Novamente, fica a dica. Pagamos praticamente 22 euros por pessoa na classe turística, o equivalente na Espanha à segunda classe, porque compramos com antecedência. Se deixássemos para comprar no dia, pagaríamos 46 euros por pessoa. Mas, fora o aumento de preço, quem não gosta de ficar com o roteiro engessado não vai ter problema: em meados de novembro tinha muito lugar vazio no trem.
Nosso vagão não devia ter nem 1/3 das poltronas ocupadas.

No mais, foi uma viagem tranquila e pontual. Saiu com uns 3 minutos de atraso e chegou em Leon com 5 de atraso. Muito pouco para considerar atraso de verdade. Já em León, a estação fica bem na entrada da cidade. Bobear dela até a sua catedral deve ser a mesma diferença da estação de Santiago à catedral de lá. A diferença é que em León é tudo plano! Sinal de que vamos gostar da cidade.

Ah, e novamente nada de validar passagens. Ou até mesmo mostrar para alguém antes de embarcar. Pelo que vimos aqui na Espanha, o fiscal que anda dentro do trem tem sempre uma lista impressa com o nome e a origem e destino de todos os passageiros de cada vagão.

Legal que ele sabe direitinho quem ele precisa verificar após cada parada. E só pede para conferir a passagem e pronto. Rápido e fácil. Na França e na Alemanha o fiscal tem que ficar perguntando para todo mundo quem ainda não teve passagem verificada. Ponto para os espanhóis na sua organização.

Mas ainda dá para melhorar. O que sentimos falta aqui na Espanha é das informações nas plataformas sobre a composição dos trens. Sabe aquela coisa de falar em qual lugar da plataforma vai parar cada vagão? Ainda não tem isso por aqui. Então fica todo mundo meio louco na hora que o tem chega correndo para achar o seu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...