Menu

quarta-feira, 11 de março de 2015

Subindo a Torre Eiffel pelas escadas

Eu já tinha subido na torre pelo método tradicional - elevador - em 2007. A vista é muito boa. Mas, para ser sincero, é tão alto que as vezes até fica sem graça. Fora que a poluição e o tempo podem deixar a vista bem mais ou menos.

Durante os dois meses em Paris, fiquei com vontade de ir de novo. A vista é um atrativo, um incentivo à parte. Mas o que eu queria mesmo era vencer o desafio de subir pelas escadas.

O site oficial diz que são 704 degraus da base até o segundo andar da torre. Para ir ao topo, o terceiro andar, pelas escadas, tem de comprar o complemento do ingresso no segundo andar da torre. E aí só elevador até o topo.

Nos dois meses que passamos aqui, escadas não faltaram. Teve as do Arco do Triunfo, as da Catedral de Notre Dame de Paris (3 vezes!) e muito mais. Mas nenhuma delas chega perto de ter mais de 700 degraus. Por isso achei que seria um desafio bem difícil.

Não é que não foi nada? Foi bem mais tranquilo que subir de escada no Arco ou na Catedral. É que, apesar dos muitos degraus, as escadarias da torre são abertas, possibilitando que você se distraia o tempo todo. Lógico que cansa, que é puxado. Mas dá para parar a cada dois lances, ler informações sobre a torre e sua construção, apreciar ângulos diferentes... Ou seja, o tempo passa e você, quando vê, já chegou ao primeiro andar.

Como tem coisa legal no primeiro andar além da vista! Muitos cartazes e filmes sobre a torre e a importância dela. Uma lista enorme de cópias suas pelo mundo. Vídeos mostrando várias celebridades que já visitaram e eventos que já ocorreram. E um ringue de patinação no gelo!

Vi um pedaço de uma corrida de bicicleta pelas escadarias. Sim, a pessoa subiu de bicicleta as escadas! Super incentivo para continuar a viagem para o segundo andar. E, de novo, a vista ajuda a passar o tempo. E um rapaz subindo com sua mala - sim, uma mala! - incentiva ainda mais.

Chegando ao segundo andar, a satisfação de conseguir chegar somada à vista dá uma sensação muito boa. E nem dá para suar muito. Pelo menos no inverno! É até o contrário, pois fazia muito frio. Quando fui, estava fazendo apenas 2 graus nos termômetros. Mas, à medida em que se sobe, o vento faz a sensação térmica despencar. Por isso, vá bem agasalhado, com luvas, gorro e cachecol.

O segundo andar tem, a meu ver, a melhor vista. É que não é tão alto quanto o terceiro. Ainda dá para ver bem os prédios e locais famosos da cidade. Não que o terceiro não mereça ser visitado - é que acho que uma vez só tá bom!

Gostei tanto que confesso que fiquei com vontade de ir de novo. Até porque a economia é legal: custa só 5 euros! E antes que achem maluquice, saibam tinha fila! Sim, fila para subir pelas escadas. Um número considerável de gente acha que é uma boa ideia.

O desafio.