Menu

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

O que pode fazer uma viagem fracassar?

A gente já desconfiava, mas tivemos certeza durante o sabático: o que faz uma viagem legal é altamente particular. O fato de que uma pessoa ama certa cidade não garante que nem seu melhor amigo vá concordar.

Até participantes do Top Ten Hit Parade Great Success (como Londres, Paris, Veneza, Barcelona) têm seus inimigos e detratores.

"A comida inglesa é horrível!"
"A água do Sena é muito escura!"
"O clima é muito úmido!"
"E essa obra, não acaba nunca?"


Eu, por exemplo, adoro Paris. Minha irmã mais nova prefere Berlim. E tem gente que volta da cidade-luz falando dos lojistas grossos, dos garçons mal-educados e da água escura do Sena.

O fato é que tem um monte de elementos envolvidos no sucesso (ou no fracasso) de uma viagem. Acho que estadia, a alimentação e o transporte têm de ser pelo menos razoáveis para o destino ter chance de brilhar. Um hotel pavoroso, um restaurante ruim e um voo muito desconfortável tiram várias pontos (cada!) da nota final de um passeio. Afinal, nas férias a gente que se divertir, não se aborrecer.

Talvez o fator mais importante de todos seja o clima. Céu nublado e chuva (se for forte, então, pior ainda) desanimam qualquer cristão. Mesmo Londres e Paris, que ficam nubladas grande parte do ano, são muito mais lindas em um belo dia de sol. E não tem fundo melhor pra foto externa do que um ceuzão azul.

O clima interno também conta, claro. Se a pessoa está estressada, desanimada ou cansada, o passeio pode ser revigorante - ou uma absoluta chatice, que ela mal pode esperar para acabar. Destinos de charme discreto são as maiores vítimas desse tipo tipo de mau tempo interior. Quem está emburrado não liga para as florzinhas da praça ou para as pedras do calçadão.

Então, se você detestou (ou não se empolgou) com um destino que todo mundo adora, pode ser que a culpa não seja propriamente do lugar, mas das condições da viagem. Quem sabe não vale a pena tentar mais uma vez?

Dito isso, curtimos todos os lugares que conhecemos. O que não é difícil: a gente pesquisava antes de ir, né. Escolhemos destinos que achávamos que nos interessariam, e fizemos o possível para escapar das épocas de chuva (às vezes não dava. Faz parte). Quanto ao humor, esteve bom praticamente o tempo todo. Rolavam uns perrengues, porque não dá para controlar tudo, mas aí a gente se lembrava que estava sem trabalhar, viajando, por meses, e a alegria voltava na hora.

Então, recomendaríamos pra todo mundo todos os lugares a que fomos... menos um.

Descubra qual no próximo post!

4 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...