Menu

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Ganhou na mega-sena e quer fugir do mundo? Algumas dicas de destinos

Recebeu uma bolada e quer mudar radicalmente de vida? Decidiu sumir e nunca mais ser encontrado pelos conhecidos e "amigos do peito"? Ficam aqui algumas dicas.

Que tal se esconder no paraíso que é uma ilha grega? Hydra é uma ótima opção. 

Vista da ilha grega de Hydra com barcos e casas
Chegando a Hydra.

Mesmo se você levar a família toda, a população não vai chegar a 3 mil pessoas. Fora que estamos falando de uma ilha, mas a civilização fica perto: Atenas, com seus quase 3 milhões de habitantes, está logo ali, a duas horas e meia de barco. Sim, de barco, a única forma de chegar a Hydra!

A não ser que você queira gastar uma pequena parte do seu prêmio em um helicóptero particular. A dificuldade seria o pouso, já que a ilha é toda acidentada. Talvez o dinheiro seja mais bem utilizado contratando passeios de burrinho, ou comprando sua própria tropa para carregar você e suas coisas morro acima. 

A outra opção é usar as próprias pernas, porque carros são proibidos em Hydra. O que deixa a ilha silenciosa, o ar puro...

Não podemos nos esquecer dos gatinhos locais, que vão querer te fazer companhia. Os gatos gregos são fofos e carinhosos. Posso me imaginar vivendo em Hydra sem dificuldade, curtindo o sol na piscina, aproveitando a bela vista e envelhecendo junto dos meus gatinhos. 

Burricos no porto de Hydra, Grécia
O meio de transporte local estará esperando no porto.

Casa cercada de árvores em Hydra, Grécia
Imagina morar aqui.

Vista do alto de Hydra, Grécia
A vista da piscina. 

A transparência do mar de Hydra, Grécia
E olha a transparência da água. Isso no porto!

Vista da chegada em Hydra, Grécia
Bom local para se isolar do mundo. 

Mas digamos que você quer algo ainda mais isolado, onde o próprio clima afastaria visitantes. Então, sugerimos rumar para o norte da Finlândia e se instalar em Ivalo.  

Um dos seus quase 4 mil vizinhos será Papai Noel (e as renas). É verdade que o aeroporto da cidade pode te levar  facilmente à capital Helsinki, mas, fora isso, você estará bem distante do resto do mundo. 

Bônus: quem te fará companhia por boa parte do ano é a aurora boreal. Na mal, certo?

Outro atrativo é o extremo das estações. Que tal ter dias de inverno em que o sol não nasce? E dias de verão em que o sol não se põe? Fora que a temperatura mínima e máxima vai passar de menos 20 a mais 20. Isso na média: os extremos podem ser bem piores. 

Vista aérea de Ivalo, Finlândia, cheia de neve
A cidade vista do alto.

Chalé vermelho de madeira em Ivalo, Finlândia, cercado de neve
Provavelmente, você vai morar em um agradável chalé de madeira. 

Lareira de tijolos acesa no chalé em Ivalo, Finlândia
Com direito a um lareira para curtir o fim de tarde, que começa lá pelas 14:00.

Chalé vermelho de madeira em Ivalo, Finlândia, cercado de neve
Curtindo o sol de meio dia.

Boneco de neve na frente do chalé em Ivalo, Finlândia
Interagindo com os vizinhos.

Filhote de cachorro em Ivalo, Finlândia
Tem vizinho peludo também.

Aurora boreal sobre chalé e pinheiros em Ivalo, Finlândia
Olha o vizinho mais lindo do mundo dando as caras.

Carro coberto de neve entre árvores em em Ivalo, Finlândia
Achar o carro pode ser um problema. Este estava estacionado há uns 15 minutos.
Acho que uma hora depois já não ia dar para encontrar. 

Leo de short na varanda do chalé em Ivalo, Finlândia
Dizem que o ser humano se acostuma com tudo. E não é que é verdade?
Olha eu em um dia de calor em Ivalo. Ok, eu tinha acabado de sair da sauna.

Lud deitada na neve em Ivalo, Finlândia
A Lud tomando um banho de sol. 

Lud subindo no barco encalhado na neve em Ivalo, Finlândia
E pegando o barco para dar uma volta no lago. 
Agora, difícil mesmo é ser encontrado na minúscula e afastada Seydisfjordur, na Islândia. 

Lá o tempo é menos radical do que em que Ivalo, ainda que Seydisfjordur fique no norte da Islândia. É que o oceano dá uma amenizada nos extremos. Ou seja, o inverno nem é tão frio! Na média, faz apenas cinco graus negativos.

Aqui você também terá a aurora boreal como visita frequente. E, se bobear, vai ser só ela. Quem mais quiser te visitar vai primeiro ter que voar para Reykjavik (o que não é tão fácil). Depois, o visitante vai ter de embarcar em um novo voo - que, devido ao tempo não muito ameno, pode ser facilmente cancelado - até Egilssatadir. Se os voos estiverem impedidos, ele vai ser obrigado a dirigir por umas 10 horas, contornando todo o país, em uma estrada em boa parte de cascalho. 

De lá, basta percorrer os 27 km que ligam essa megalópole do nordeste da Islândia (2.300 habitantes) até a pacata Seydisfjordur, com seus pouco mais de 600 moradores. Com cuidado, porque tem muita névoa. 

Falei que vira e mexe essa passagem pelas montanhas é fechadas devido à neve e desabamentos? Não? Então agora está dito. Portanto, não se esqueça de deixar a despensa bem abastecida. 

Mas vai que mesmo assim o marido mala de sua prima de segundo grau resolve te visitar para pedir um dinheirinho emprestado para o negócio infalível que ele deseja abrir. E sim, ele quer te convencer ao vivo, usando uma apresentação com slides com apenas três horas de duração. O que fazer?

Corre para o porto (ok, caminha, é tão pertinho que não tem necessidade de correr) e se manda.  Uma vez por semana tem um barco que leva a Tórshavn, a capital das Ilhas Faroe. 

Estrada coberta de névoa em Seydisfjordur, na Islândia
Alguns trechos de estradas na Islândia serão assim. 

Montanhas e névoa em Seydisfjordur, na Islândia
Chegando à Seydisfjordur.

Vista à beira do lago, com névoa, de Seydisfjordur, na Islândia
Quase metade da cidade na foto. 

Casas na névoa em Seydisfjordur, na Islândia
Detalhe: era verão! 

Lata de cerveja El Grillo e copo cheio
Só ganhando na mega-sena mesmo para poder frequentar o bar local: a cervejinha da foto custa 25 reais. 

Cardápio com a história da cerveja
Preço de cerveja local.  Imagina uma importada?

Lud na mesa do bar tomando a cerveja de 25 reais
Mas é um bom local para levar o marido da prima. Ele vai pagar a conta, claro. É um encontro de negócios.

6 comentários:

  1. Morrendo de rir aqui ;)
    Pode deixar que se vc mudar pra Islândia, eu não vou atrás (ou vou, hehe)...
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ir! Só não levar uma apresentação na bagagem.

      Excluir
  2. ADOREI !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!acho que moraria sem problemas !mas acredito que nunca teria visitas kkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Adoro seus posts. Estão me ajudando muito com minha próxima viajem...rs. Em Dezembro eu e meu marido iremos pela primeira vez à Finlândia. Nos encontraremos com amigos em Helsinque onde passaremos o Natal. Depois seguiremos para Ivalo passar Réveillon. Será que conseguiremos ver a Aurora Boreal nessa época do ano?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elza, Ivalo no ano novo? Que beleza. A chance de ver a aurora é boa. Espero que consiga. Noite para ver vai ter. Acho que nessa época do ano o sol nem nasce. Torcer é para ter céu sem nuvens. Você chegou a ver esse post?
      http://ludleopelomundo.blogspot.com.br/2013/12/dicas-para-ver-aurora-boreal.html

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...