Menu

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Macedônia: custos e impressões

Quanto tempo ficamos: 6 noites. 3 em Skopje e 3 em Ohrid
Média hospedagem: 15 euros por pessoa/dia
Média alimentação:  6,80 euros por pessoa/dia
Média atrações:  2,20 euros por pessoa/dia
Média transporte urbano:  0,92 euros por pessoa/dia

De onde e como viemos: De Nis na Sérvia para para Skopje, a capital da Macedônia.

Fomos de ônibus com a passagem custando 12,50 euros por pessoa. A empresa que usamos chama-se Nis Express. Compramos no dia anterior, mas daria para comprar na hora mesmo, pois tinha vários lugares vagos, pois ainda não estávamos na alta temporada.

A viagem de ônibus foi muito boa. Como ele saiu com apenas 60% de passageiros, deu para cada um de nós ocupar dois lugares. Com isso o conforto mais que duplicou.

A viagem, foi super tranquila e com belas paisagens. O sudeste da Sérvia é bem bonito. Vales com campos verdes entre montanhas altas.

Duração: 5 horas de viagem, incluindo aí 1 hora parados na fronteira.

Procedimento de fronteira: Dois momentos. Primeiro entra um funcionário da aduana sérvia e recolhe os passaportes pessoalmente de cada um dos passageiros. Depois ele devolve para o funcionário do ônibus (são dois motoristas no ônibus se revezando), que entrega para os passageiros.

Aí o ônibus anda 50 metros e repete tudo de novo, agora com um funcionário da Macedônia. E antes que alguém pergunte porque o funcionário do ônibus não entrega direto ele para o fiscal da alfândega, é porque ele pega de cada um e confere a foto.

O processo todo demorou uma hora porque tinha fila e estavam revistando os veículos e bagageiros.
Hospedagem Skopje: Apartamento airbnb. 38 euros por noite.

Hospedagem Ohrid: Apartamento airbnb. 21 euros por noite.

Para onde e como fomos: Ohrid para Berat na Albânia.

Talvez o trecho mais difícil e complicado de todas nossas viagens até agora. Mas deu certo, conseguimos e sobrevivemos. Acabamos contratando um serviço de transfer que nos levou de Ohrid para Struga e de lá outra van que ia para Tirana nos deixou em Elbasan. Lá pegamos um furgão até Berat

Procedimento de fronteira: Motorista pegou os passaportes e resolveu tudo. Não foi necessário visto para entrar em Montenegro. Fila bem grande. Demorou 20 minutos porque transporte públicos têm preferência em relação à carros.

Língua e comunicação: Dizem que é diferente do sérvio, mas para nós era a mesma coisa. Diferença mesmo foi a ausência das placas com alfabeto latim. Pela Macedônia tava tudo escrito em cirílico mesmo. Mas a gente já estava mais acostumados. Foi uma diversão brincar de tentar traduzir placas. E era uma felicidade só quando conseguíamos.

Custo total: 30,12 euros por pessoa/dia. Lugar bom e barato!

Transportes: O ônibus entre a Sérvia e a Macedônia foi ótimo. Já o ônibus de Skopje para Ohrid acabou sendo uma pequena van por causa da baixa temporada e menos passageiros. Então não foi tão bom quanto poderia ser. Usamos o transporte público em Skopje para ir à Matka e ao alto da montanha Vodno. Muito fácil, barato e confortável. E mesmo com tudo escrito em cirílico.

Nota para o país: 9/10

Índice LudLeo de facilidade de viajar por conta própria: 7.5/10. A língua pode ser uma barreira maior que outros lugares da Europa.

Voltaríamos? Com certeza absoluta. Posso voltar hoje? Macedônia foi um dos destinos mais surpreendentes de toda a viagem. O País é muito barato e tem muito a oferecer. Amei tanto a esquisita capital com sua nova arquitetura e o paraísos das estátuas como apaixonei por Ohrid. Dá para passar dias e dias naquele lago divino. Um dos lugares mais belos da Europa. Fora que não dá para esquecer o país onde comemoramos 10 anos de casamento né?

Recomendado para: Todo mundo. Macedônia é o destino a ser conhecido da Europa desconhecida. Vá enquanto é barato. Mas se o preço subir, vá do mesmo jeito. Destino imperdível. Pelo menos para nós.

Impressões: Ah, se fosse fácil chega na Macedônia eu iria todo ano. E no mínimo umas duas vezes. Adorei o país. Que por sinal investe maciçamente no turismo. E tem tudo para dar certo. O país é muito bonito, esta se organizando para isso, o povo é legal, gosta do turista e atrações não faltam. Não é para menos que o país anda sendo invadido por turistas europeus de outros países como Alemanha e países nórdicos. Eles iam tudo para a Croácia. Agora estão começando a descobrir a Macedônia e arredores. E fica a dica, eles sabem muito bem o que estão fazendo. Se tem um turista esperto para descobrir lugares bons e baratos, ainda não lotados e na moda são eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...