Menu

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Albânia: custos e impressões

Quanto tempo ficamos: 4 noites. 2 em Berat e 2 em Tirana
Média hospedagem: 20 euros por pessoa/dia
Média alimentação: 3,44 euros por pessoa/dia
Média atrações: 0,09 euros por pessoa/dia
Média transporte urbano: 0,45 euros por pessoa/dia

De onde e como viemos: de Ohrid na Macedônia para Berat na Albânia.

Vista da nossa varanda em Berat.
Contratamos um serviço de transporte com a  Travel & Tourism Center Vis Poj. O relato da aventura está aqui. Custou 600 dinares por pessoa, o que na época valia cerca de 10 euros, até a cidade de Elbasan na Albânia. Depois seguimos de Elbasan para Berat usando os furgões locais, que saem quando enchem. Custou 2,27 euros por pessoa.

Duração: Ohrid até Elbasan durou 2 horas e 15 minutos. 1 hora de espera em Elbasan. Mais ou menos 3 horas de Elbasan para Berat.

Procedimento de fronteira: visto na fronteira, sem custo, rápido e fácil. O motorista da van pegou nossos passaportes, levou na cabine da fronteira e em menos de 5 minutos estava de volta.

Hospedagem Berat: casa típica tombada pela Unesco. 40 euros por noite. Alugada no site airbnb. Recomendamos.

Hospedagem Tirana: 40 euros por noite em um apartamento alugado no site do airbnb. Não recomendamos porque o dono não é legal. A primeira noite passamos em um Bed&Breakfest por causa de overbooking do apartamento. Na segunda noite ficamos em um apartamento diferente do alugado, embora no mesmo prédio.

Para onde e como fomos: Tirana para Ulcinj em Montenegro.

Pegamos um furgão de rua que custou 2,85 euros por pessoa e demorou 2 horas de Tirana até Shkoder, cidade albanesa na fronteira com Montenegro. De lá pegamos um micro-ônibus que custou  4 euros e demorou 1 hora e 30 minutos para chegar a Ulcinj. Ambos os transportes podem ser pagos em moeda local ou euro. Todas as passagens são compradas na hora, dentro do transporte. Não existe opção de comprar com antecedência.

Procedimento de fronteira: o motorista pegou os passaportes e resolveu tudo. Não foi necessário visto para entrar em Montenegro. Fila bem grande. Demorou somente 20 minutos porque transportes públicos têm preferência em relação a carros.

Língua e comunicação: a língua falada por todos é o albanês. Difícil, bem incompreensível para ler, falar e escutar, pelo menos no curto tempo em que estivemos por lá. Poucos falam inglês. Em Berat achamos o pessoal para lá de simpático. Já em Tirana, não tanto. Em ambos os destinos, conseguimos nos comunicar bem em restaurantes.

Custo total: 28,75 euros por pessoa/dia. Incluindo desde IOF para gastos no cartão até lembrancinhas para parentes.

Transportes: sem dúvida os mais precários de todas as nossas viagens. Comprar com antecedência é um conceito que não existe. Local de saída e chegada é ali, na próxima esquina, ou na próxima praça. Tudo meio que no "pergunta que alguém sabe". Lógico que existem as rodoviárias, de onde saem os principais ônibus. Mas as vans e furgões, o principal meio de transporte público da galera entre as cidades, é na base do informalismo puro. É tudo bem antigo, pequeno, apertado e lotado até não caber nem mais uma criança de colo no colo da criança não tão de colo. A vantagem é o custo. É tão barato que você quase está recebendo para viajar. As estradas são terríveis, o trânsito bem caótico. Mas tudo em velocidade para lá de baixa.

Nosso roteiro pela Albânia. De onde viemos e para onde fomos. 

Índice LudLeo de facilidade de viajar por conta própria: 6/10

Voltaríamos? Sim, para conhecer a região sul (a Riviera Albanesa!). Mas só depois de conhecer muito mais do mundo. Não recomendamos Tirana; recomendamos Berat.

Recomendado para: pessoas que querem conhecer uma Europa diferente, viajar muito barato e passar alguns perrengues, principalmente com o transporte público. Bom destino para quem quer  recarregar as baterias e gastar muito pouco. Berat, a cidade das mil janelas, foi declarada pela Unesco patrimônio da humanidade por ser um raro exemplo de uma bem preservada cidade otomana. Ou seja, se essa for sua praia, vale a pena ir lá conhecer.

Impressões: Berat é uma fofura. Super tranquila. Um outro mundo, diferente de tudo que se vê na Europa. Tirana não tem praticamente nada para fazer. Recomendamos pular. Shkoder, na fronteira, onde passamos poucas horas almoçando e esperando o ônibus, é mais agradável. E dizem que cidades de praia ao sul de Berat, no caminho para a Grécia são lindas.

Foi o país mais pobre da Europa que visitamos. Talvez o segundo mais pobre de todo o sabático, ganhando apenas do Camboja. E muito seguro: nós sentimos tranquilos o tempo todo, mesmo andando de noite por ruas pouco iluminadas de Tirana.

Muito seguro: o povo marca lugar com a carteira.

Custo: muito baixo. Para quem procura um destino muito em conta para apenas relaxar, é uma boa opção.  Foi um dos poucos destinos em que comemos mais na rua do que em casa. Transportes não são de boa qualidade, mas são muito baratos. Apenas as estadias tinham valores meio desproporcionais aos demais custos do país. Mesmo assim, bem em conta.

Passagem de ônibus vendia dentro dele na rota Berat - Tirana.
Ruínas de uma igreja no alto da fortaleza de Berat. Ótimo estado de conservação. 

As meninas locais se preparando para ir para a rua principal da cidade passear.
A cidade toda vai para lá no fim do dia. 

Nossa varanda. Reparem na rua cheia de pessoas no lado direito da foto.
É a rua principal da cidade de Berat, onde todos vão passear. 

Mil janelas? Acho que tem um pouco menos. 

A antiga cidade no alto da fortaleza de Berat.
Ainda com suas muralhas bem conservadas. 
A igreja de Berat.
Que tem até uma universidade. 
As ruas do bairro tombado pela Unesco onde moramos. 
Meninos do colégio tendo aula de artes na porta da nossa casa.
Nosso bairro visto do outro lado do rio. Nossa casa era uma dessas da foto. Impossível achar. 
A capital Tirana não tem muitos atrativos. 
Era época de Copa do Mundo. Muitas ruas de pedestres cheias de bares onde era possível acompanhar os jogos. 
A catedral de Tirana é atraente. 
Típica rua e prédios da capital do país. 
Não só em Tirana, mas no país todo, é possível ver antigos abrigos para épocas de guerra. 
Vista do nosso apartamento em Tirana.

E a bizarra pirâmide construída pelo antigo ditador. 

Essa bela mesquita fica em Shkoder. Passamos umas 2 horas por lá esperando o ônibus para irmos para Montenegro.
Achamos a cidade bem mais agradável que Tirana. E ainda almoçamos bem e novamente barato. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...